Por que pagamos tão caro pela energia que consumimos?

Você também pega um susto toda vez que recebe sua conta de energia elétrica? O assunto virou tema de discussão na redação da Conexão AMZ e nossos jornalistas decidiram comparar o valor de algumas contas pelo Brasil para constatar o que a maioria dos consumidores paraenses já sabe: pagamos uma das contas mais caras do Brasil.

Para começar, a jornalista Rita Soares foi buscar uma conta na capital federal. Em Brasília, vivendo em um apartamento de 160 m², a servidora pública aposentada Cecilia Torres possuí três televisores, um aparelho de ar condicionado, aspirador de pó, forno elétrico, microondas, máquinas de lavar roupa e louça, além de itens como ferro de passar, liquidificador, geladeira, computadores e secador de cabelos, usado todos os dias. Se você já começou a calcular o valor da conta vai levar um susto. Cecília pagou em abril pouco mais R$ 300 pela energia elétrica que consumiu. A média mensal não foge muito desse valor.

Seguindo viagem, em São Paulo, nosso jornalista Rodrigo Vieira mora sozinho em um apartamento equipado com televisão, microondas, torradeira, máquina de café, ferro elétrico, liquidificador, geladeira com freezer, aspirador de pó, secador de cabelo, máquina de lavar, dois ventiladores de teto e dois notebooks. Fez as contas? Então senta. No último mês, Rodrigo pagou pouco mais de R$ 86 pela conta de luz. 

Categoria:depoimentos